Gatos castrados precisam de alimentação especial

Depois que castrei a Madonna minha gatinha, percebi que ela mudou, foi onde resolvi saber mais sobre a alimentação para ela.

Então pesquisei e vou postar aqui algumas dicas sobre as duvidas que temos, e é claro,não deixe de consultar um veterinário de sua confiança

FB_IMG_1507381619816

A castração é um procedimento cirúrgico amplamente recomendado pelos médicos veterinários, com benefícios comprovados à saúde dos bichanos. Além de prevenir doenças e deixá-los mais dóceis, ajuda a evitar a reprodução desenfreada e, consequentemente, o aumento de casos de abandono.

Mas não se pode esquecer que gatos castrados apresentam mudanças metabólicas e de comportamento, que implicam numa vida mais sedentária, no ganho de peso, na propensão aos cálculos urinários e incidência maior de bolas de pelos. E isso torna muito importante um cuidado alimentar diferenciado, que ajude a prevenir problemas.

Segundo veterinários, é recomendável adotar alimentos específicos para castrados, de acordo com a faixa etária do gato, pois esses produtos têm como foco a manutenção do peso ideal, a prevenção dos cálculos e o controle das bolas de pelos. Além, é claro, de agregarem outros benefícios gerais à saúde, já que serão consumidos pelo resto da vida do animal.

“Um gato pode se tornar obeso 30 dias após a castração, daí a importância de se instituir rapidamente a dieta adequada após a cirurgia. No entanto, à medida que envelhecem eles tendem a emagrecer e, portanto, precisam de uma dieta que ofereça níveis calóricos ajustados para as diferentes fases da vida”

Também a predisposição a determinados tipos de cálculos varia conforme a idade. E o alimento para gatos castrados ajuda a manter um pH urinário adequado ao longo da vida, prevenindo o aparecimento do problema, de acordo com a veterinária.

Por tudo isso não vale abrir mão do alimento ideal para o bichano após a castração. Assim ele terá uma vida mais saudável, longa e feliz.

Jpeg

Qual é o erro mais cometido na hora de alimentar o gato?

Qual é o erro mais comum que nos cometemos na hora de alimentar o gato? Economia, armazenamento ou quantidade ofertada? Como a situação deve ser tratada?

Os tutores de gatos geralmente são bastante exigentes e querem oferecer o que há de melhor para seus pets, não economizando na busca por produtos de boa qualidade. Porém, nem sempre ofertam os alimentos da maneira mais correta.

Sem dúvida o erro mais comum observado na rotina é em relação à quantidade de alimento. Na maioria dos casos, o tutor não mede a quantidade ofertada e procura deixar o comedouro sempre cheio, durante todo o dia, além de oferecer outros petiscos em excesso. A principal conseqüência deste erro é a alta incidência de obesidade entre os gatos. A melhor forma de evitar esse equívoco é oferecer a quantidade correta de alimento, seguindo para isso o guia de recomendação diária de consumo contido no verso das embalagens.

Em seguida, podemos citar o armazenamento do alimento como o segundo erro mais comum. Existem muitos recipientes bonitinhos no mercado, mas nem sempre é ideais para essa finalidade, permitindo a entrada de ar ou a passagem de luminosidade, o que pode alterar certas propriedades do alimento. Para garantir a qualidade do alimento, dentro do prazo de validade, o ideal é manter o produto dentro da embalagem original, e vedá-la. Caso deseje retirar o alimento da embalagem original, deve-se optar por um recipiente que não permita a passagem de luz e vede totalmente, impedindo a entrada de ar.

É sempre importante lembrar que gatos possuem muitas particularidades, tanto em relação às suas necessidades nutricionais, quanto em relação ao seu comportamento alimentar. Isso torna primordial tanto uma escolha criteriosa do alimento bem como o manejo correto, evitando assim possíveis erros que podem comprometer a saúde de seus pequenos felinos.

 

Giárdia, verminoses e alterações na alimentação.

 Gatos que apresentam verminoses ou algum tipo de infestação por organismos semelhantes têm alteração nos seus hábitos alimentares?

Quando estão com um quadro de verminose, os gatos podem apresentar alteração do apetite. A intensidade da alteração do apetite irá variar em função do grau de infestação e da severidade dos sinais clínicos que o animal apresenta. Em infestações mais severas, é comum a diminuição do aproveitamento dos nutrientes e a ocorrência de diarreia e gases que geram muito desconforto e levam à diminuição do apetite.

 

A giárdia provoca alteração no consumo de água pelo pet?

A alteração da ingestão de água não é um sinal clínico característico da giardíase. Entretanto, quando a infestação por giárdia está em um grau mais severo, alterações no apetite e na ingestão de água podem ocorrer devido à ocorrência de diarreias intensas e vômitos.

Um pouquinho do que pesquisei, espero ter colaborado.

Bejokas.

Imagens: Madonna minha gatinha.

 

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s